jusbrasil.com.br
20 de Abril de 2019
    Adicione tópicos

    Juiz determina prisão de rapaz pego com ecstasy

    Âmbito Jurídico
    Publicado por Âmbito Jurídico
    há 5 anos

    O juiz da 9ª Vara Criminal Especializada em Delito de Tóxico, Gonçalo Antunes de Barros Neto, determinou a prisão preventiva de Carlos Eduardo de Alencastro Santana Lima, preso em flagrante no último domingo (17) pela prática, em tese, dos delitos tipificados nos artigos 33 da Lei nº 11.343/2006 e do artigo 333 do Código Penal.

    Consta nos autos que o homem foi denunciado pelos seguranças de uma boate de Cuiabá devido à possível venda de entorpecentes no interior do estabelecimento. Ao revistar o suspeito, a Polícia Militar encontrou uma caixa com 20 comprimidos de substância análoga a ecstasy. No carro de Carlos Eduardo foram localizadas mais duas caixas com 32 cápsulas da droga.

    Além disso, o rapaz teria oferecido determinada quantia em dinheiro aos policiais militares que atenderam a ocorrência para que ele fosse liberado. Na quadra dos autos, conclui-se que há indícios suficientes de que o indiciado esteja envolvido no ilícito penal noticiado nos autos, sem prejuízo da gravidade própria do tráfico de substância entorpecente, diz trecho da ação.

    Neste sentido, o magistrado enfatiza que a prisão preventiva do suspeito é necessária devido à existência de fato delituoso e indícios suficientes de sua autoria para a garantia da ordem pública, que no melhor conceito, não se limita a prevenir a reprodução de fatos criminosos, mas também a acautelar o meio social e a própria credibilidade da justiça em face da gravidade do crime e de sua repercussão.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)